Kicker Kai Forbath, punter Ryan Quigley longe de serem os favoritos nos Vikings.

Você pode chamar suas pernas de várias coisas. Jovens. Promissoras. Grandes, mas inexperientes. Porém, qualquer que seja a definição não chamem Marshall Koehn e Taylor Symmank de “pernas de treinamento. ”

 

“Oh, não, não, não, ” disse o técnico de time especial dos Vikings Mike Priefer, corrigindo um repórter que usou o diminutivo “PT” para descrever os acima mencionados “chifres verdes”. “Existe uma competição aberta. Absolutamente. Ambos kickers e punters. Os outros jogadores não são velhos o suficiente para nos trazermos apenas “pernas de treinamento. ”

 

Os outros jogadores são o K de 29 anos Kai Forbath e o P de 27 anos Ryan Quigley. Aparentemente, a segurança de suas posições foi inflada por repórteres que assumiram que Koehn e Symmank – ambos com 24 anos – estavam no elenco apenas para dividir tempo de treino e repetições, dando aos Vikings mais duas pernas no caso de outro vexame a lá Blair Walsh.

 

“Quando você vê a idade de [Adam] Vinatieri [44] ou [Sebastian] Janikowski [39] ou Shane Lechler’s [40], aí sim você traz uma “perna de treinamento” para estes caras, ” disse Priefer. “Mas aqui? Tudo se trata de competição. Qualquer um desses caras pode vencer o serviço. ”

 

Na posição de punter, Quigley tem uma média de 44,6 jardas em 259 punts, nos 51 jogos de temporada regular com os Jets (2013-15) e Cardinals (2016). Ele mediu sua pior média de 41,6 jardas enquanto chutando em apenas seis jogos antes de ser dispensado pelo Arizona no último outono. Os Vikings assinaram ele em março, para substituir Jeff Locke, que assinou com o Indianapolis após quatro anos inconsistentes em Minnesota.

 

Enquanto isso, na posição de kicker, Forbath foi a calmaria após a tempestade na última temporada. Quando a confiança de Walsh se quebrou sem reparo – pelo menos como um Viking – foi o viajante Forbath quem o substituiu nos últimos sete jogos. Ele converteu todos os 15 field-goals tentados, mas perdeu três dos 14 pontos extras e foi apático nos kickoffs.

 

Priefer também apontou que Forbath não exatamente venceu a competição de seis kickers que os Vikings fizeram em novembro, uma semana antes de dispensar Walsh.

 

“Koehn provavelmente teve o melhor desempenho, porém estávamos mais confortáveis com Kai, pois era mais consistente, ” disse Priefer. “Mas Koehn tem uma grande perna. Ele possui a perna mais forte. Este garoto tem vindo forte. É uma grande competição. ”

 

A experiência de Koehn é limitada a três jogos de pré-temporada com o Miami no último verão. Ele perdeu o serviço para Andrew Franks, um segundo anista que completou 16 dos 21 field-goals tentados um ano antes.

 

“Eu pensei [Koehn] havia ganho o trabalho em Miami. ” Disse Priefer. “Ele converteu todos os chutes e chutou melhor que o outro cara. ”

 

Quando a temporada terminou, os Vikings rapidamente assinaram com Koehn e começaram o processo de preparação.

 

“Meu carma tem sempre sido, “grande perna, mas ele pode marcar? ” disse Koehn. “Trabalhando com os técnicos aqui, a rotação de minhas bolas tem ficado melhores. ”

 

Koehn tem sempre sido um último fracasso. Ele tem 1,83m e 91 kgs agora, mas nove anos atrás com 1,75m e 55 kgs como segundo anista no ensino médio de Solon, em Iowa.

 

“Minha escola ganhou quatro títulos de futebol americano quando eu estava lá, ” disse Koehn. “Meu segundo ano, eles me chamaram para chutar field-goals e kickoffs.”

 

Koehn continuou chutando enquanto anotou dois touchdowns como WR e sete interceptações como CB nos outros dois anos. Ele também ganhou dois títulos estaduais no baseball, jogou futebol e lutou wrestling.

 

Koehn saiu de Iowa e esperou três anos por esta oportunidade. Em 2014, ele completou 12 de 16 field-goals. Um ano depois, ele converteu 16 de 20 tentados, incluindo um no último segundo de 57 jardas vencendo Pitt, mas também perder seis de 53 pontos extras.

 

“Koehn e Symmank estão tornando está uma boa competição, ” disse Priefer. “A pré-temporada, obviamente, é um real sinal onde um jogador pode nos mostrar se consegue lidar com isso ou não. Quigley e Kai já estiveram aqui antes, então nós sabemos que eles podem lidar com isso, os demais, nós iremos ver.”

 

Então, estejam de mentes abertas e não ouse chamar esses outros caras de “pernas de treinamento. ”

 

Compartilhar no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

MVP – Minnesota Vikings Podcast 055 – Vikings NFL Draft 2019

02.05.2019

1/5
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Vikings FA é um site sobre o Minnesota Vikings em português sem qualquer vínculo com o time da NFL. Toda informação contida no site é de responsabilidade do criador deste ou, quando traduzido, do autor de determinado texto e não reflete qualquer opinião do Minnesota Vikings, da NFL, ou qualquer outro time da liga.

© 2017-2019 por VikingsFA.