Preview jogo 02 – Temporada Regular: Minnesota Vikings x Green Bay Packers

E enfim chegou a tão esperada 2° rodada da NFL, e dessa vez é hora de um clássico!!! Vikings x Packers, no Lambeau Field.

 

Para nós torcedores roxos a expectativa não poderia ser outra. Por mais que existam ainda pontos a serem melhorados de acordo com nossa estreia contra os 49ers, a hype é altíssima e não esperamos nada menos do que uma grande vitória.

Todo esse otimismo tem embasamento, e logo no primeiro jogo da temporada nossa defesa mostrou mais uma vez porque é tão temida pelos adversários. Limitamos, o até então imbatível, Garappolo a um péssimo rating de 45.1 (sua média até a partida era de 101.3), além de combinarmos para 3 interceptações (com direito a uma pick six), 3 sacks e 1 fumble forçado e recuperado.

 

Mas não só de uma grande defesa vive nossa equipe hoje em dia, e com um ataque recheado de bons jogadores, nós torcedores, depois de muito tempo, realmente sentimos que temos um elenco completo e pronto para vencer qualquer adversário.

 

Por outro lado, os Packers vêm de mais um “milagre” conquistado. A equipe que ano após ano vem testando o coração de seus torcedores com viradas épicas resolvidas nos últimos segundos teve mais uma partida dessas. E mais uma vez a vitória passou pelas mãos de Aaron Rodgers (que mesmo praticamente sem poder firmar a perna esquerda no chão por conta de uma entorse no joelho) conseguiu comandar a virada para cima do Chicago Bears, lançando para três touchdowns só no segundo tempo da partida.

 

A rivalidade entre as duas equipes sempre foi bastante forte dentro da divisão, e nos últimos anos, principalmente pela supremacia das duas equipes dentro da NFC North, tem se destacado ainda mais.

Desde a temporada de 2007, os Packers venceram a divisão por 6 vezes, e os Vikings por 4 vezes, apenas os Bears em 2010 conseguiram quebrar este “duopólio” que as duas equipes vêm fazendo dentro da divisão. E para os mais supersticiosos, vale lembrar que nas últimas 4 partidas contra os cabeças de queijo, foram 3 vitórias dos Vikings, e na última vez que Kirk Cousins enfrentou os Packers (ainda pelo Washington Redskins em 2016), foram 375 jardas, três passes para touchdown e um incrível rating de 145.8.

 

Que chegue logo domingo.... 

 

 

Sobre o adversário: Green Bay Packers


Os Packers foram fundados em 1919 e é a terceira equipe mais antiga ainda em atividade na NFL, atrás apenas do Chicago Bears e Arizona Cardinals.

 

A equipe foi fundada pelo operário Curly Lambeau e pelo jornalista George Whitney Calhoun, o início da franquia contou com ajuda financeira da empresa Indian Packing Company, o que deu origem ao nome “Packers”.

Eles são a única franquia na NFL sem fins lucrativos, tendo como dona da equipe a própria comunidade, por conta disso a equipe nunca saiu, e provavelmente nunca sairá da cidade de Green Bay, em Winscosin. A ideia surgiu em 1922 quando a equipe estava à beira da falência e os fundadores começaram a vender ações da equipe, sendo aquisitada pela maior parte dos habitantes de Green Bay, hoje a franquia conta com mais ou menos 360 mil “proprietários”.

 

Até o ano de 1965 a equipe havia conquistado 9 títulos de campeão da NFL (1929, 1930, 1931, 1936, 1939, 1944, 1961, 1962, 1965). Após isso, com a junção da AFL e NFL, e a criação do Super Bowl, a equipe venceu por mais 4x (1966, 1967, 1996 e 2010).

Em 1966 e 1967, os Packers venceram o Kansas City Chiefs por 35 a 10, e o Oakland Raiders por 33 a 14, naqueles que seriam o Super Bowl I e II respectivamente. A equipe era comandada pelo lendário QB e MVP de ambas as partidas, Bart Starr.

 

Em 1996 os Packers tinham duas lendas na equipe, o QB Brett Favre, e o defensor Reggie White, e chegaram ao Super Bowl contra o New England Patriots, vencendo por 35 a 21.

A última conquista dos cabeças de queijo foi em 2010, já liderados por Aaron rodgers, quando terminou a temporada como MVP do Super Bowl, conquistando o anel em cima do Pittsburgh Steelers, por 31 a 25.

 

O troféu de campeão do Super Bowl se chama “Vince Lombardi” em homenagem ao icônico treinador dos Packers, que comandava a equipe na conquista dos dois primeiros Super Bowls disputados.

A rivalidade com os Vikings se iniciou em 1961 quando entramos na NFL. Dentre todas as rivalidades dentro da NFC North, Vikings e Packers é a mais disputada em questão de números, e por enquanto os Packers lideram o número de vitórias, são 60 contra 53 dos Vikings, além de 2 empates.

 

Na última década essa rivalidade tem aumentado cada vez mais, e além de ser apenas pela competitividade das equipes (como citado acima), outro fato gerou bastante alvoroço entre as equipes. Em 2008 ela ganhou mais proporção quando Brett Favre, eterno ídolo de Green Bay, veio jogar em Minneapolis, logo após se “aposentar” pela segunda vez, dessa vez quando havia se transferido para o New York Jets.

 

Os estados de Minnesota e Winscosin também são grandes rivais na NCAA entre ambas as universidades, onde se enfrentam desde 1890.

 

 

Match Up do jogo: Duelo das trincheiras / Anthony Barr x Aaron Rodgers

 

Esse será um duelo interessantíssimo e decisivo para o sucesso de ambas as equipes na partida de domingo.

 

Claramente a maior limitação no elenco dos Vikings é com a linha ofensiva, e esse tem sido o grande problema da equipe há alguns bons anos já. E por mais que Cousins seja um grande QB (quem sabe se mostrará ser um elite este ano), ele ainda não está no nível de um Tom Brady que pode lançar a bola para qualquer recebedor num piscar de olhos independentemente da pressão da linha adversária. Cousins vai precisar de muita ajuda de nossa OL para protege-lo (principalmente nosso lado esquerdo com Tom Compton) e para que consiga fazer assim mais uma grande partida.

 

Do outro lado vem uma batalha que talvez seja ainda melhor, afinal, a linha ofensiva dos Packers é muito sólida (por mais que tenha sofrido contra os Bears), e nossa linha defensiva dispensa apresentações né. E o fator principal desse match up é a saúde de Rodgers, que vai precisar mais do que nunca de uma proteção excepcional. O problema é que, com essa nova versão dos Purple People Eaters (ou “The Zim Reapers”, como preferirem), não existe nenhuma garantia de pocket tranquilo para os Packers.

 

Outro match up que vale destacar é o reencontro entre Anthony Barr e Rodgers. No último confronto entre os dois, Barr deu um hit (ou late hit talvez) no QB adversário que lhe custou a temporada, resultado de uma clavícula quebrada. Vai ser interessante ver após um ano daquele fatídico dia, os dois se enfrentando novamente.

 

 

Pontos fortes Packers: Quando se tem Aaron Rodgers na equipe, não tem como citar outro ponto mais forte que este. O QB que recentemente renovou seu contrato com os Packers mostrou mais uma vez porque é considerado por muitos como um dos melhores (ou o melhor) da NFL.

Mesmo sem poder forçar seu joelho (após uma torção num sack) e sem apoiar a perna esquerda no chão, o jogador comandou mais uma grande virada e terminou o jogo com um rating de 130.7.

Rodgers é sem dúvida nenhuma o melhor QB da NFL lançando a bola fora do pocket, e provavelmente por conta de sua lesão, ele não deve tentar fazer isso nenhuma vez (se tiver juízo) contra os Vikings, e muito menos tentará alguma corrida ou coisa do tipo. O grande problema para nós é que dentro do pocket chamando provavelmente muitas jogadas em shotgun, ele irá soltar a bola muito mais rápido do que o normal (contando também com seu ótimo release time), e isso pode ser realmente um fator a ser considerado neste jogo.

O jogador ainda não está confirmado para a partida, porém, muito dificilmente vai ficar de fora de um confronto direto tão importante numa briga pelos playoffs.

 

Pontos fracos Packers: Obviamente que quando se tem um QB do nível de Rodgers na equipe, jogar sem ele é uma perda e tanto, principalmente quando seu backup é o jovem e inconsistente, DeShone Kizer.

Mesmo sendo nosso grande rival, obviamente não torcemos de maneira alguma por um agravamento na lesão de Rodgers, isso seria péssimo não só para os torcedores rivais, mas por todos os fãs do esporte. Porém, por conta de sua lesão, um sack ou um tackle pode tirá-lo da partida (ou até da temporada, isso se ele for confirmado para o jogo). E se isso acontecer, eles precisarão contar com seu reserva.

O segundo-anista entrou após a lesão de Rodgers no segundo quarto e lançou uma interceptação, sofreu um fumble e dois sacks, até voltar para o banco no intervalo do encontro. Vale lembrar que na temporada anterior ele “liderou” a liga em interceptações, foram 22 ao todo jogando pelo Cleveland Browns.

Kizer ainda é muito jovem, tem apenas 22 anos e isso pode não ser um problema para um sucesso no futuro, porém, para o presente, a última coisa que o torcedor cabeça de queijo deseja é vê-lo em campo novamente, ainda mais contra nossa defesa.

 

 

Pontos fortes Vikings: Pode parecer clichê, mas para este confronto contra o fortíssimo ataque dos Packers, nossa defesa será mais uma vez essencial para uma possível vitória. E diferentemente da partida contra o 49ers, este jogo de domingo será um dos grandes jogos que disputaremos este ano e que poderão de fato fazer esse grupo entrar para a história como uma das melhores defesas da NFL (além de Packers 2x, pegaremos Patriots, Eagles, Rams e Saints).

Contra Rodgers, todo cuidado é pouco, ele é um mestre no improviso das jogadas, porém, nossa defesa também é. Este grupo não é somente conhecido como um dos melhores da liga pela qualidade atlética dos jogadores, ou pela mente defensiva por trás dela, o técnico Mike Zimmer, eles são conhecidos pela inteligência dentro de campo, conseguindo mudar o posicionamento e a jogada apenas pela leitura da posição do ataque adversário ainda na linha de scrimmage.

Se a nossa defesa conseguir fazer neste próximo domingo contra os Packers algo parecido com o fez com Garappolo e companhia, nossa chance de vitória é eminente.

 

Pontos fracos Vikings: Como foi muito comentado pelos torcedores nessa última semana, os Vikings podem ter a melhor defesa da NFL, mas ainda pecam muito na marcação contra os TE's adversários. Vimos isso no último final de semana contra os 49ers, em que George Kittle liderou a equipe com 5 recepções para 90 jardas e conseguiu bagunçar bastante a nossa defesa. E num ano em que vamos enfrentar TE's como, Rob Gronkowski ou Zach Ertz (mais uma vez), o quanto antes conseguirmos arrumar essa marcação, melhor.

Neste domingo teremos um teste bastante complicado (teoricamente muito mais do que foi com Kittle), que é Jimmy Graham. Graham teve uma estreia bastante tímida com sua nova equipe, recebendo apenas duas bolas para 8 jardas, porém, não se pode menosprezar um jogador que já foi selecionado 5x ao Pro Bowl, já liderou a NFL em touchdowns recebidos e é considerado como um dos melhores TE's de toda a liga.

Pode ser que George Iloka entre na equipe para seus primeiros snaps jogando na defesa (na última partida ele entrou apenas no special team) e principalmente por conta de sua altura (1,93) talvez possa ajudar na marcação de Graham (2,01). Este jogador será peça chave para o sucesso dos Packers, e neutralizá-lo é de total importância para os Vikings.

 

Jogadores contundidos:

 

Green Bay Packers:
Out (Fora): -
Doubtful (Duvidoso): S Josh Jones
Questionable (Questionável): QB Aaron Rodgers, WR Devante Adams

 

Minnesota Vikings:
Out (Fora): C Pat Elflein
Doubtful (Duvidoso): -
Questionable (Questionável): -

 

 

Para ficar de olho: 

 

Dalvin Cook – Cook pode não ter feito sua melhor partida correndo com a bola, foram apenas 40 jardas em 16 tentativas, além de um fumble em sua melhor corrida (Latavius Murray teve uma média melhor por exemplo). Porém, o jogador foi essencial recebendo passes e desafogando algumas jogadas para Kirk Cousins. Essa era uma das grandes dúvidas que tínhamos, principalmente com a saída de Jerick McKinnon, e Cook mostrou que além de correr bem e bloquear, ele também pode dar mais dinamismo ao nosso ataque recebendo passes.Para o jogo de domingo mais uma vez ele será uma essencial válvula de escape para nosso QB.

 

Danielle Hunter - O caçador é um verdadeiro monstro contra o ataque adversário, o jovem jogador que está em seu terceiro ano na liga, cada vez mais vem demostrando ser um dos grandes jogadores em sua posição (ao lado de Everson Griffen). E seu começo de temporada não poderia ter sido melhor, contra os 49ers foram 8 pressões ao QB adversário, 4 tackles e 1 sack.

Numa linha defensiva onde se tem Everson Griffen, Linval Joseph, Sheldon Richardson e Danielle Hunter, fica complicado escolher um jogador para se destacar, mas pelo início de temporada, por todo o potencial e por enfrentar a OL dos Packers em seu lado “menos” forte, Hunter pode ser um baita pesadelo para Rodgers.

 

Trae Waynes - Aaron Rodgers pode ser um dos melhores QB’s da liga, mas se tem um jogador de defesa que ele respeita bastante, esse alguém é Xavier Rhodes. Rhodes é um dos melhores CB's de toda a liga e ele tem atuado de maneira espetacular nos jogos contra os Packers. Portanto, muito provavelmente Aaron Rodgers tentará evitar ao máximo lançar a bola no lado do campo em que Rhodes (closed) estiver cobrindo, abrindo assim muitas chances para Waynes se destacar (como já foi de costume na temporada passada inteira).

 

Harrison Smith – Smith tem 11 partidas contra os Packers, e ótimos números! São 72 tackles, 2 sacks, 5 interceptações, 8 passes defendidos e 6 tackles para perda de jardas. E este ano o S começou com tudo, contra os Niners foram 8 tackles, 1 interceptação, 1 sack, 2 tackles para perda de jardas e 1 fumble recuperado, sendo nomeado como o jogador defensivo da NFC na rodada da semana 1.

Com todos esses números é bom que qualquer adversário, independentemente de quem seja, tome muito cuidado com ele.

 

Palpite do redator:

 

Vikings 21 x 14 Packers

 

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Redator VikingsFA: Gabriel Brandino  

Tags:

Compartilhar no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

MVP – Minnesota Vikings Podcast 055 – Vikings NFL Draft 2019

02.05.2019

1/5
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Vikings FA é um site sobre o Minnesota Vikings em português sem qualquer vínculo com o time da NFL. Toda informação contida no site é de responsabilidade do criador deste ou, quando traduzido, do autor de determinado texto e não reflete qualquer opinião do Minnesota Vikings, da NFL, ou qualquer outro time da liga.

© 2017-2019 por VikingsFA.