Preview jogo 10 – Temporada Regular: Minnesota Vikings x Chicago Bears

Domingo é dia de jogo decisivo entre Minnesota Vikings e Chicago Bears, e o vencedor do duelo deste Sunday Night Football sairá isolado na liderança da NFC North.

Os Vikings ainda continuam bastante irregulares, mas mostrando um bom futebol rodada após rodada. Depois de perderem em casa para o New Orleans Saints, conseguimos na semana seguinte vencer com muita autoridade o Detroit Lions, 24 a 9, sem ceder nenhum touchdown a Matthew Stafford (coisa que ainda não tinha acontecido com o QB na temporada), além de realizar 10 sacks no QB adversário, recorde histórico da franquia.

Agora, a equipe vem de uma folga na semana, e deve contar com alguns dos jogadores que estavam de fora por lesão para encarar os Bears no Soldier Field. Já do lado dos Bears, a temporada não poderia ser melhor. Mitchell Trubisky jogando muito bem e comandando o ataque, e a defesa se transformando em uma das melhores da NFL.

Os Bears vêm de 3 vitórias seguidas, e até agora na temporada eles já enfrentaram e deram bastante trabalho para os Packers, Seahawks e Patriots. Portanto, podemos esperar uma das melhores partidas dessas duas equipes nos últimos anos. Vale lembrar que tanto os Vikings quanto os Bears ainda não venceram nenhum adversário com mais vitórias do que derrotas na liga.

Outro ponto interessante para nós, é que, nos últimos 7 confrontos entre as equipes, os Vikings venceram 6. A última derrota foi no Halloween de 2016. 

 

 

Sobre o adversário: Chicago Bears


O Chicago Bears é uma das franquias mais tradicionais da NFL, e foi fundada em 1919 com o nome de "Decatur Staleys". Era a equipe de futebol da A.E. Staley, uma empresa processadora de milho e soja de Decatur, Illinois.

Em 1920, George Halas, dono da empresa, representou o Decatur Staleys na reunião que criou a antiga NFL (que mais tarde viria a se juntar à AFL, formando a NFL atual) juntamente com 13 representantes de outras equipes.

Por conta de problemas financeiros, a franquia se mudou para Chicago em 1921, passando a ser conhecida como Chicago Staleys. Em 1922, Halas mudou o nome da equipe de Staleys para Bears. A equipe mudou-se para o estádio Wrigley Field, que pertencia à franquia de baseball Chicago Cubs. Como aconteceu com várias franquias no início da NFL, os Bears derivaram seu apelido do time de baseball de sua cidade (lembrando que os Cubs são de 1870).

Muitos não sabem, mas os Bears são uma das equipes mais vitoriosas e bem sucedidas da NFL, contando a era pré e pró Super Bowl, a franquia já chegou a disputa de título por 19 vezes, somente perdendo em aparições para o New York Giants, com 22, e atrás do Green Bay Packers em títulos, 9 contra 13.

As vitórias dos Bears vieram nos anos de 1921 ainda quando eram Staleys e treinados pelo dono da franquia, Halas, contra o Buffalo All-Americans, por 10 a 7. Em 1932 já com o nome de Chicago Bears, eles venceram por 9 a 0 o Portsmouth Spartans, placar que só foi alterado no último quarto do jogo com um touchdown bastante polêmico para as regras da época, e depois, ainda anotando mais dois pontos com um safety.

Já em 1933 com a disputa do Championship Game, disputaram o título contra o New York Giants de Harry Newman, e venceram a partida por 23 a 21.

Em 1940 aplicaram a maior lavada da história das finais, 73 a 0 contra o Washington Redskins.

No ano seguinte, 1941, novamente contra os Giants, uma vitória fácil, 37 a 9. Três anos após esta final, dois jogadores que estavam a disputando foram mortos na Segunda Guerra Mundial, pois estavam servindo os EUA, eram eles, Young Bussey dos Bears, e Jack Lummus, dos Giants.

Em 1943 poderia ter acontecido a revanche dos Redskins, e eles até dominaram as estatísticas, mas não dominaram o jogo, e novamente perderam feio, 41 a 21.

Novamente uma final contra os Giants, dessa vez em 1946, e mais uma vitória dos Bears, 24 a 14. Essa final teve um episódio envolvendo o suborno de alguns atletas da equipe de New York por conta de Alvin J. Paris, um apostador bastante conhecido na cidade.

A última final disputada pelos Bears antes da criação do Super Bowl foi em 1963, e novamente contra os Giants. E mais uma vitória conquistada, 14 a 10.

Em 1985 a franquia conquistou seu último título, e de forma espetacular. A equipe comandada pelo lendário, Mike Ditka, venceu 15 das 16 partidas disputadas na temporada regular.

A equipe tinha seu ataque liderado por um dos maiores RB’s da história, Walter Payton, mas era na defesa que essa equipe se destacava, principalmente com os Hall’s da Fama Richard Dent, Mike Singletary e Dan Hampton.

Os Bears jogaram sua primeira partida dos Playoffs contra os Giants (antigos rivais), e venceram por 21 a 0. Depois, disputaram o título da NFC contra os Los Angeles Rams, e mais uma vitória fácil, 24 a 0.

E então, no tão esperado Super Bowl, contra o New England Patriots, do QB Tony Eason, que haviam amassado o Miami Dolphins na partida anterior, mais uma lavada histórica, 46 a 10. Esse título fez com que a defesa dos Bears de 85 ficasse até hoje conhecida como a melhor da história, e a única a ceder apenas 10 pontos numa pós-temporada até o título.

Após isso, eles ainda chegaram ao Super Bowl de 2006, quando foram derrotados pelo Indianapolis Colts de Peyton Manning, por 29 a 17.

De lá para cá, a equipe vive em constantes reformulações, inclusive a que está acontecendo atualmente, mas a expectativa dos torcedores é ótima, visto em conta que mais uma vez estão com um ataque bastante jovem, e com uma defesa dominante.

 

 

Match Up do jogo: Batalha de Turnovers

 

61 sacks, 24 interceptações, 35 fumbles forçados e 7 touchdowns. Esses são alguns dos números de ambas as defesas combinadas. Além desses números, vamos ver em campo jogadores como, Danielle Hunter, Xavier Rhodes, Harrison Smith, Khalil Mack, Roquan Smith, Kyle Fuller, e etc...

Essa será uma partida de duas excelentes defesas, duas das melhores da liga no momento, e o principal matchup desta partida será a batalha dos turnovers. O ataque que conseguir cuidar melhor da bola e não cometer erros, será sem dúvidas o ataque da equipe vencedora.

Os Vikings começaram com seu ataque voando, e uma defesa bastante inconsistente, e o jogo virou, pois hoje o ataque da equipe anda cometendo erros crassos em momentos chaves das partidas, enquanto nossa defesa vem numa ascensão muito grande.

Em contrapartida, os Bears têm uma defesa bastante forte e que se mostrou ser sólida desde o início da temporada, enquanto o ataque comandado por Trubisky vem mesclando entre partidas sensacionais, com partidas bastante abaixo da média.

 

Vale ressaltar que Trubisky já lançou para 7 interceptações e sofreu 4 fumbles, enquanto Cousins lançou para 5 interceptações e teve 8 fumbles.

 

 

Ponto forte Bears: Khalil Mack chegou há pouco tempo, e já ajudou a transformar a defesa dos Bears em uma das melhores da liga. O Pro-Bowler foi para Chicago como uma das melhores aquisições da offseason e têm respondido as expectativas. Até o momento foram 25 tackles (5 for loss), 7 sacks, 4 fumbles forçados, 1 interceptação e 1 touchdown.

Se hoje a defesa dos Bears é tão temida, muito disso está sendo por conta das excelentes atuações de Mack. Jon Gruden disse que não se arrepende, mas o atual treinador do Oakland Raiders bem que gostaria de poder contar com o defensor novamente. Azar o nosso que iremos enfrentar o jogador duas vezes por temporada.

 

Ponto fraco Bears: Mais uma vez o jogador citado aqui não é o pior do adversário, longe disso, mas é um jogador chave para a vitória dos Vikings, Mitchell Trubisky. Isso porque, como já foi citado aqui por nós em outros previews, nossa defesa castiga bastante os QB’s jovens, e por mais que Trubisky não seja um calouro, ele ainda é bastante inexperiente e podemos nos aproveitar disso.

Em duas partidas contra o Vikings, (ambas na temporada passada), Trubisky lançou para 306 jardas, acertando 51.8% dos passes para apenas 1 touchdown e 1 interceptação também, acumulando um rating bastante fraco de 64.6. Lembrando que nesta temporada o jogador deu um salto de qualidade e vem jogando muito bem, mas ainda sim mescla entre partidas excelentes (como por exemplo a última contra os Lions, lançando para 3 touchdowns e com um rating de 148.6), e partidas bastante duvidosas (como por exemplo na partida da semana 8 contra os Bills, lançando para apenas 135 jardas, um touchdown e uma interceptação, e um rating de 76).

Trubisky pode ser um ponto fortíssimo para os Bears nessa partida (principalmente se souber utilizar sua boa mobilidade), mas também podemos transformá-lo num ponto fraco, depende apenas de nossa defesa.

.

 

Ponto forte Vikings: Já que essa vai ser uma partida onde as defesas serão as estrelas da noite, não podemos deixar de citar um de nossos jogadores de maior destaque até o momento, Danielle Hunter. O nosso caçador já realizou 43 tackles, além de ser o segundo melhor jogador da liga em tackles for loss (com 13) e em sacks (com 11.5). Das 9 partidas disputadas, Hunter não realizou sack em apenas uma, e teve seu ápice há duas semanas contra os Lions, realizando 3.5 sacks e até mesmo um touchdown num retorno de fumble, sendo considerado o jogador de defesa da rodada da NFC.

Hunter será importantíssimo para conseguirmos obter sucesso na partida, e quem sabe ele não consegue anotar mais uns sacks na conta e voltar a liderança da NFL.

 

Ponto fraco Vikings: Nossa linha ofensiva não é das melhores da liga, e ainda contando com alguns desfalques como foram nas últimas rodadas a situação fica ainda pior. Ficamos sem Riley Reiff por algumas partidas, depois sem Tom Compton, e isso nos prejudicou bastante, principalmente por não termos elenco para repor essas peças.

Danny Isidora por exemplo, que substituiu Tom Compton, cedeu 8 pressões em duas partidas como titular, 5° pior marca da liga. Kirk Cousins é o 9° QB mais sackado da liga, com 24 sacks ao todo, e iremos enfrentar uma das equipes que mais sacks realizou na NFL até o momento.

Além dos sacks, precisamos ficar ainda mais espertos com os fumbles, pois Cousins já sofreu 8 até o momento (segunda maior marca da liga). Cousins obviamente tem qualidade de sobra e pode muito bem se sobressair contra a defesa dos Bears, nos levando a uma vitória e liderança do grupo, entretanto, nossa linha ofensiva vai precisar jogar tudo e mais um pouco para que nenhum turnover aconteça.

 

 

Jogadores contundidos:

 

Chicago Bears:
Out (Fora): Dion Sims (TE)

Doubtful (Duvidoso): Bilal Nichols (DT),

Questionable (Questionável): Javon Wims (WR)

 

Minnesota Vikings:
Out (Fora): David Morgan (TE), Andrew Sendejo (S)

Doubtful (Duvidoso): -

Questionable (Questionável): Anthony Barr (LB), Mike Remmers (OG), Tom Compton (OG)

 

 

Para ficar de olho: 

 

Kirk Cousins – Cousins assim como Tubisky pode ser um ponto forte nessa partida, porém, se não cuidar bem da bola ele pode muito bem acabar se tornando um vilão no jogo. Mais do que nunca ele vai ter que tratar a bola oval com muita cautela, evitando interceptações e fumbles bobos. O jogador é o sétimo em jardas totais (2.685), nono em rating geral (102.2) e 11° em touchdowns (17).

Adam Thielen continua sendo um dos melhores recebedores da liga no momento, e Stefon Diggs deve voltar para a equipe, então, Captain Kirk deve mostrar contra uma das melhores defesas da NFL que valeu cada centavo investido nele.

 

Dalvin Cook – Depois de um bom tempo fora da equipe, Cook voltou contra os Lions, e jogou bem. Foram 10 corridas, para 89 jardas (incluindo uma linda corrida para 70 jardas), além de 20 jardas em 4 recepções de passes. Aparentemente ele já está 100%, e deve dividir alguns snaps com Latavius Murray, Mike Boone, e até mesmo o veterano recém-chegado, Ameer Abdullah. Todos nós torcemos para que enfim nosso cozinheiro possa deslanchar na liga e mostrar todo o seu potencial.

 

Harrison Smith – Smith enfrentou os Bears por dez vezes, e já acumulou 52 tackles, 2 tackles for loss, 4 interceptações, 6 passes defendidos e um touchdown. Assim que Smith começou a jogar tudo o que sabe e voltou a liderar seus companheiros, nossa defesa voltou a ser uma das melhores da liga. Esperamos que ele tenha mais uma excelente partida neste domingo à noite para que possamos sair líderes da divisão norte. Não só Smith, mas nessa partida será essencial o pass rushing de Hunter, a cobertura de Rhodes e o talento de todos os demais jogadores de nossa defesa.

 

Palpite do redator:

 

Vikings 24 x 16 Bears

 

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Redator VikingsFA: Gabriel Brandino  

Tags:

Compartilhar no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

MVP – Minnesota Vikings Podcast 055 – Vikings NFL Draft 2019

02.05.2019

1/5
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Vikings FA é um site sobre o Minnesota Vikings em português sem qualquer vínculo com o time da NFL. Toda informação contida no site é de responsabilidade do criador deste ou, quando traduzido, do autor de determinado texto e não reflete qualquer opinião do Minnesota Vikings, da NFL, ou qualquer outro time da liga.

© 2017-2019 por VikingsFA.