Preview jogo 12 – Temporada Regular: Minnesota Vikings x New England Patriots

É isso aí, chegamos na parte final da temporada, e que temporada hein, ainda não estamos classificados, mas com certeza as chances irão aumentar, e muito, se jogarmos as próximas partidas como jogamos contra o Green Bay Packers.

No último domingo os Vikings realmente jogaram como nós torcedores estávamos esperando. Defesa anulando Rodgers para apenas 198 jardas (pior marca da temporada) e um touchdown, ataque terrestre funcionando e quebrando belos tackles, e o principal, Kirk Cousins, brilhando e fazendo sua melhor partida com os Vikings, 342 jardas, 3 touchdowns e um rating de 129.5.

 

A partida contra os Packers foi ótima, mas agora é olhar para frente, pois neste domingo iremos ter um de nossos maiores desafios até o momento, o New England Patriots no Gillette Stadium.

Os Patriots venceram na semana passada o New York Jets, por 27 a 13 jogando fora de casa, mas é jogando no próprio estádio que eles se destacam, estão invictos, 5 partidas e 5 vitórias (inclusive contra Kansas City Chiefs e os próprios Packers).

A equipe liderada por Tom Brady tem uma campanha de 8-3, lidera a divisão AFC East (novidade), e é uma das que mais pontuam, média de 27,9 pontos por partida, ou seja, será mais um baita desafio para nossa defesa.

 

Vale lembrar que nos últimos 4 confrontos entre as equipes, os Patriots se deram melhor, a última vitória roxa foi no ano de 2000. 

 

 

Sobre o adversário: New England Patriots


O New England Patriots é uma das equipes de futebol americano mais conhecidas dentro e fora dos EUA. Muitos conhecem a equipe pelas campanhas de destaque, por suas conquistas de Super Bowl, ou simplesmente por contar com Tom Brady, o famoso, marido da Gisele Bündchen, no elenco.

A equipe foi fundada em 1959, com o nome de Boston Patriots. O nome de "Patriotas", se referia aos americanos que lutaram pela revolução em favor da independência das treze colônias americanas contra o Império Britânico, no século XVIII.

Os Patriots faziam parte da AFL (rival da NFL), não tinham um estádio próprio e também não tinham campanhas de muito destaque. Apenas em 1970 quando AFL e NFL se juntaram que os Patriots começaram a jogar em seu novo estádio (que permanece até os dias atuais), o Foxborough.

No ano seguinte a equipe mudou seu nome para New England Patriots, e após algumas campanhas sem muito destaque, chegaram ao primeiro Super Bowl em 1985, sendo derrotados pelo Chicago Bears e sua incrível defesa.

Em 1996 comandados por, Bill Parcells, eles voltaram ao Super Bowl, mas novamente foram derrotados, dessa vez para os Packers de Brett Favre.

Durante o século XX foram bastante medianos, sem muito destaque, participaram nove vezes dos Playoffs e não conquistaram nenhum título. Em 2000 a história dos Patriots deu o primeiro salto, isso porque Bill Belichick que já havia trabalhado na equipe como assistente de HC e treinador dos DB’s, voltou à equipe para assumir o posto de treinador principal.

O segundo grande salto na história da franquia aconteceu em 2001, numa partida entre Patriots e Jets, quando o QB titular Drew Bledsoe saiu do pocket e sofreu forte pancada do LB Mo Lewis, essa pancada foi tão forte que o tirou da partida, dando lugar a um jovem, com o nome de Tom Brady, que havia sido escolhido na posição 199 (penúltima geral) do draft de 2000.

Brady assumiu o posto de QB da equipe, e nunca mais deixou a posição.

 

A parceria Belichick/Brady (considerada uma das melhores de toda a história dos esportes americanos) trouxe cinco títulos de Super Bowl para a franquia, três deles em um período de quatro anos (2001, 2003, 2004).

No Super Bowl XXXVI, os Patriots venceram o St. Louis Rams do lendário QB, Kurt Warner, por 20 a 17, e Brady mesmo não fazendo sua melhor apresentação foi nomeado o MVP daquela partida.

Dois anos após, no Super Bowl XXXVIII, numa grande partida contra o Carolina Panthers, os Patriots venceram por 32 a 29, com novamente Tom Brady sendo nomeado o MVP.

No ano seguinte, em mais um confronto equilibrado, eles venceram o Philadelphia Eagles, no Super Bowl XXXIX, por 24 a 21.

Após essas conquistas, a equipe chegou por mais duas vezes no Super Bowl, mas foi derrotada em ambas as vezes pelo New York Giants, de Eli Manning. No Super Bowl XLII e no Super Bowl XLVI os Giants venceram por 17 a 14 e 21 a 17, respectivamente, e em ambas as vezes Eli Manning ganhou o prêmio de MVP da partida, com Brady jogando bastante abaixo de seu nível.

Após alguns anos e sempre figurando entre os favoritos, os Patriots voltaram a chegar em mais um Super Bowl, na temporada de 2014, contra o Seattle Seahawks, o Super Bowl XLIX, que estava praticamente perdido, com os Seahawks na red zone adversária e com Marshall Lynch no backfield, o coordenador ofensivo Darrell Bevell foi para uma jogada de passe, e o resto é história.

Já no Super Bowl LI, o que parecia ser uma partida histórica contra os Seahawks ficou pequeno, de tão monstruosa que foi a vitória que Brady comandou contra o Atlanta Falcons de Matt Ryan. Os Falcons estavam com tudo para vencer seu primeiro SB na história, vieram para o segundo tempo com o placar de 21 a 3 (que foi ampliada para 28 a 3 no terceiro período), e com Ryan fazendo a partida de sua vida. Mas não se pode bobear contra Brady e companhia, e com uma virada épica e emocionante, e com uma recepção simplesmente inacreditável de Julian Edelman nos minutos finals, os Pats venceram seu 5° Super Bowl.

E como se já não fosse suficiente, os Patriots ainda chegaram em mais um Super Bowl, este último disputado em nossa casa, no U.S Bank Stadium, em Minneapolis, mas dessa vez não tiveram sucesso, e foram derrotados pelo Philadelphia Eagles de Nick Foles, por 41 a 33.

 

Poucas equipes tem uma história tão recheada de conquistas e títulos como os Patriots têm, e enquanto a parceria entre Belichick e Brady perdurar, sua torcida pode sempre se manter esperançosa.

 

 

Match Up do jogo: Ataque (Patriots) x Defesa (Vikings)

 

Sabemos que se o ataque dos Vikings estiver inspirado como estavam na última partida, eles conseguirão fazer pontos na defesa dos Patriots. Basta saber quem irá levar a melhor do outro, um grande duelo acontecerá no próximo domingo, um dos melhores ataques, contra uma das melhores defesas de toda a liga.

Enquanto a defesa dos Vikings permanece como uma das melhores da liga pelo segundo ano consecutivo, o ataque dos Patriots é um dos melhores da liga há pelo menos 10 anos.

Teremos um duelo de Tom Brady, Sony Michel, Julian Edelman e Rob Gronkowski, contra Danielle Hunter, Linval Joseph, Anthony Barr e Harrison Smith.

Falando um pouco em números, os Pats fizeram mais de 21 pontos em 7 dos últimos 8 jogos, enquanto a defesa dos Vikes sofreu 21 ou menos pontos em 5 das últimas 7 partidas.

O ataque dos Patriots está entre os 10 melhores da liga em pontos e jardas totais, enquanto a defesa dos Vikings está entre as 5 melhores da liga em jardas totais, jardas aéreas e jardas terrestres.

Certeza de um grande duelo entre estes grupos!

 

 

Pontos fortes Patriots: Assim como Rodgers é um ponto fora da curva e é impossível não o citar como ponto forte dos Packers, a mesma coisa acontece quando se tem Tom Brady como adversário.

Brady pode não estar em uma temporada digna de MVP, mas obviamente é um dos jogadores mais perigosos para se jogar contra. Ele já lançou para 3.031 jardas, tem 18 touchdowns, 7 interceptações, completou 65.2% dos seus passes tentados e tem um rating de 96.3.

Vale lembrar que os Patriots venceram todos os seus confrontos contra as equipes com recorde positivo na temporada, e Brady foi completamente decisivo em todas elas. Portanto, nossa defesa assim como foi contra vários dos QB’s enfrentados este ano, devem ficar com atenção total nesta partida de domingo, principalmente contra as jogadas de play-action.

 

Pontos fracos Patriots: A defesa dos Patriots é a 30° pior em sacks (17), é a 22° pior em jardas totais (377.5) e a 25° pior em jardas aéreas (269.7), esses são alguns dos números dessa temporada, e não são de encher os olhos.

Assim como nosso adversário de domingo passado (Packers), os Patriots têm um ataque bastante poderoso e muito dinâmico, mas sofrem bastante com a defesa, principalmente por conta de sua instabilidade.

Eles sofreram apenas 7 pontos do Miami Dolphins, 6 do Buffalo Bills e apenas 17 dos Packers. Entretanto, sofreram 40 pontos do Kansas City Chiefs, 31 do Jacksonville Jaguars e 34 do Tennessee Titans.

Se nosso ataque conseguir fazer mais uma partida como foi a anterior, certamente conseguiremos pontuar e ter grandes chances de sair com um resultado bastante positivo da partida deste domingo.

 

 

Pontos fortes Vikings: Nossa defesa hoje é a 3° melhor da liga em jardas totais (média de 314.7 por partida), 5° melhor em jardas de passe (média de 221.1 por partida) e a 4° melhor em jardas terrestres (média de 93.6 por partida). São números piores que o da temporada anterior, porém, não deixam de ser números incríveis, principalmente se lembrarmos dos ataques que nossa defesa já enfrentou, como por exemplo, Los Angeles Rams, Philadeplhia Eagles e New Orleans Saints.

Enfrentar 3 dos melhores ataques da liga, além do Chicago Bears que estão jogando muito bem, e dos Packers (duas vezes), e estar entre as melhores defesas da liga, é algo realmente excelente e só mostra o quanto esse grupo como um todo tem qualidade.

Domingo vamos enfrentar um dos melhores QB's da história, entretanto, nossa defesa vem sabendo lidar muito bem com os QB’s adversários, nas últimas 6 partidas disputadas enfrentamos, Aaron Rodgers, Mitchell Trubisky, Matthew Stafford, Drew Brees, Josh Rosen e Sam Darnold, e tirando esses dois últimos, os demais são QB's excelentes (ou no caso de Trubisky, é um jovem com muito talento e que ainda está se moldando). Entretanto, contra todos esses, o rating ficou em péssimos 72.5, com 4 touchdowns e 7 interceptações.

Qualidade essa defesa tem de sobra para colocar bastante pressão em Brady, seja sufocando ele na linha ou tirando seus espaços na secundária. A única preocupação é a possível ausência de Xavier Rhodes (além da confirmação de Andrew Sendejo no IR), mas essa será mais uma chance de provar que Mike Zimmer estava certo nas vezes em que elogiou a profundidade do elenco.

 

Pontos fracos Vikings: Parece que sempre temos algum ponto a melhorar. Quando o ataque começou bem, nossa defesa não havia engrenado. Depois quando a defesa acordou, nosso ataque começou a titubear. E agora que finalmente tivemos uma partida com defesa e ataque jogando muito bem, nosso K falhou (novidade).

Dan Bailey tentou 3 chutes na partida, errou um de 48 e um de 56 jardas, e acertou na segunda etapa um de 37 jardas. Dos 19 field goals tentados, Bailey acertou 15, e esse aproveitamento de 79% é o segundo pior de sua carreira até o momento.

Vale lembrar que antes de Bailey, contamos com Daniel Carlson, que por mais que esteja se destacando no Oakland Raiders, teve um péssimo aproveitamento com os Vikings, e foi decisivo no empate contra os Packers na segunda rodada perdendo 3 field goals.

Em contrapartida, temos um dos 10 melhores P da liga conseguindo colocar a bola dentro das últimas 20 jardas do campo, Matt Wile, fez isso por 21 vezes até o momento e vem jogando melhor a cada nova partida com os Vikings.

 

Jogadores contundidos:

 

New England Patriots:
Out (Fora): -
Doubtful (Duvidoso): Rob Gronkowski (TE), Dwayne Allen (TE) 
Questionable (Questionável): Nate Ebner (S)

 

Minnesota Vikings:
Out (Fora): Chad Beebe (WR), David Morgan (TE), 
Doubtful (Duvidoso): -
Questionable (Questionável): Mackensie Alexander (CB), Xavier Rhodes (CB), Stefon Diggs (WR), Brandon Zylstra (WR)

 

 

Para ficar de olho: 

 

Kirk Cousins – Mais uma vez Captain Kirk está aqui em nosso preview.

Após vir de partidas fraquíssimas, ele conseguiu de fato provar sua qualidade em um jogo de horário nobre e completamente decisivo para o futuro da equipe na competição.

Cousins lançou para 342 jardas, 3 touchdowns para nenhuma interceptação, acertou 76.3% dos passes e com um ótimo rating de 129.5.

Agora precisamos acompanhar as próximas partidas para ver se Cousins de fato irá se manter neste alto nível que ele apresentou no último final de semana.

 

Sheldon Richardson - Richardson conseguiu desde que chegou em Minneapolis melhorar ainda mais nossa linha defensiva, que já era uma das melhores da NFL. E em sua última partida ele se destacou bastante, conseguindo 7 tackles no total, e dois sacks cruciais em cima de Aaron Rodgers.

Além disso, Richardson tem excelentes números contra os Patriots, em 8 partidas (ainda com o New York Jets) ele acumula 35 tackles, 2.5 sacks, 5 tackles for less, 8 QB hits e um fumble forçado. Se ele conseguir manter essa boa regularidade, ótimo para os Vikings.

 

Harrison Smith – Novamente nossa defesa fez uma ótima partida, e mais uma vez Smith foi decisivo para isso.

Ele conseguiu 4 tackles na partida, inclusive um de quarta descida num momento importantíssimo do jogo contra o RB, Aaron Jones.

Contra Tom Brady, Smith, será mais uma vez importantíssimo e com uma boa partida do S, nossas chances de vitória aumentam bastante.

 

Palpite do redator:

 

Vikings 24 x 21 Patriots

 

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Redator VikingsFA: Gabriel Brandino  

Tags:

Compartilhar no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

MVP – Minnesota Vikings Podcast 055 – Vikings NFL Draft 2019

02.05.2019

1/5
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Vikings FA é um site sobre o Minnesota Vikings em português sem qualquer vínculo com o time da NFL. Toda informação contida no site é de responsabilidade do criador deste ou, quando traduzido, do autor de determinado texto e não reflete qualquer opinião do Minnesota Vikings, da NFL, ou qualquer outro time da liga.

© 2017-2019 por VikingsFA.